HINO AETL

História

O concelho do Seixal, situado no distrito de Setúbal, foi criado por D. Maria, em 1836. Junto ao rio situavam-se os principais núcleos urbanos, como o Seixal, Arrentela, Torre da Marinha e Amora. Abundavam as quintas agrícolas de produção agrícola, muitas usadas pelos nobres como quintas de recreio. Aqueles que habitavam perto do rio dedicavam-se à atividade de cabotagem, que estabelecia o contacto com Lisboa ou com a indústria da moagem desenvolvida nos moinhos de maré. No interior, a Aldeia de Paio Pires tinha uma população essencialmente rural e a floresta fornecia a matéria-prima para construção de embarcações.

Com a revolução industrial do século XIX, instalaram-se no concelho diversas unidades industriais, que se dedicavam ao fabrico de lanifícios, sabão, vidro, produtos químicos, seca do bacalhau, descasque e moagem de arroz e, mais tarde, a transformação da cortiça (Mundet). Em 1960, é inaugurada a Siderurgia Nacional, registando-se um progressivo abandono da atividade agrícola. Inicia-se a construção da ponte sobre o Tejo, que ligou a margem Sul à capital, seguindo-se a construção da autoestrada do Sul até ao Fogueteiro, o que veio aumentar a área urbanizada e a população residente.

O AETL está inserido num meio cujas condicionantes influenciam grandemente as características e modo de vida da população escolar. É marcado por grandes contrastes sociais, coexistindo áreas de baixa densidade populacional e de moradias unifamiliares (Foros de Amora, Belverde e Verdizela) com áreas de forte densidade populacional, muito urbanizadas pelo predomínio da construção vertical (Fogueteiro, Paivas e Cruz de Pau). 

Nestas últimas, em especial, o rápido crescimento urbanístico, nem sempre foi acompanhado pela criação das infraestruturas culturais e / ou lúdicas que contribuiriam para a oferta de respostas adequadas à ocupação dos tempos livres dos alunos do AETL. Além disso, estando inserida na área metropolitana de Lisboa, a Cruz de Pau pode ser considerada como uma localidade dormitório, o que, por si só, constitui uma condicionante do acompanhamento e envolvimento dos encarregados de educação no processo educativo dos seus educandos. 

Por outro lado, a comunidade educativa tem origens muito diversificadas, coexistindo, no mesmo espaço, gentes da região, outras oriundas de zonas diversas do país (nomeadamente do Alentejo) e ainda todo um conjunto vasto de nacionalidades, em resultado dos sucessivos processos migratórios que têm marcado as últimas décadas e que, sendo fonte de enriquecimento multicultural da comunidade educativa, são também fonte de desafios importantes na área educativa.

 

 

O Agrupamento de Escolas Terras de Larus foi constituído em 4 de maio de 2004, sendo composto por cinco estabelecimentos de ensino.